Espaço comunicativo, de teor artístico-cultural, em que a expressão poética assume o papel de maior relevo. Não há aqui lugar a pessimismos fátuos, a frustrações e/ou falsas evidências... Prevalecerão o bom senso e o critério humanísticos!
Sexta-feira, 10 de Março de 2006
A máxima harmonia condiz com a estética plural da Mãe - Natureza !
racismo.jpg

RACISMO NA ESCOLA

Actualmente verifica-se nas nossas escolas a convivência entre crianças de diversas raças. Mas isto não impede que nalguns casos, o facto de ser de uma raça diferente - como ocorre no caso de imigrantes ou de adoptados provenientes de outros países - possa levar a que a criança seja apontada, ridicularizada e até maltratada pelos colegas.
Na maioria das nossas escolas, a integração faz-se sem problemas, mas há crianças com reacções racistas, à semelhança daquilo que acontece com os adultos. Além disso, o simples facto de ser doutra raça pode ser razão para se tornar bode expiatório ou vítima de burlas e agressões.
É frequente que a criança, caso isto ocorra, sofra a situação num envergonhado silêncio, pelo que os pais devem estar alerta a possíveis sinais, como altarações de humor, aversão ao colégio ou indícios de agressões físicas. Não é aconselhável dizer à criança para enfrentar os seus colegas mas para, em vez de se calar, recorrer de imediato ao professor. Também devemos falar com os professores para que tomem as medidas adquadas. Se o assunto, mesmo assim, não se resolver, pode ser necessário recorrer ao director (ou ao conselho executivo) da escola, à associação de pais ou, inclusivamente, aos organismos públicos.
Saber que conta com o nosso apoio será reconfortante para a criança e ajudá-la-á a evitar a vergonha ou os complexos que poderá desenvolver se sofrer a situação sozinha. Devemos dizer-lhe que o racismo provém da ignorância e falar-lhe da igualdade de todas as pessoas, mas também ensinar-lhe a conhecer e a apreciar a sua cultura de origem, os costumes, a cozinha, a arte... e explicar-lhe que também tem que respeitar a dos outros. Fazendo da necessidade uma virtude, podemos conseguir que ultrapasse a situação fortalecida e interiormente enriquecida.


publicado por conchitamachado às 12:13
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Anónimo a 10 de Março de 2006 às 13:34
Infelizmente essas situações vão continuar sempre a existir, por mais que tentemos lutar contra elas. Não é só nas nossas escolas que isso acontece. Até nos países ditos mais civilizados há situações dessas. A humanidade é mesmo assim: cruel e estúpida, às vezes. Beijinhos e muito obrigada pela visita ao paraíso :) * Bom fim-de-semana!Cakau
(http://umparaisonoinferno.blogspot.com)
(mailto:lauracatarina@hotmail.com)


De Anónimo a 10 de Março de 2006 às 13:04
Conchita, é sempre bom receber-te no campo. Este artigo sobre os problemas de segregação de crianças de outras raças é muito importante. BeijoMaria Papoila
(http://apapoila.blogs.sapo.pt)
(mailto:mantosilva@sapo.pt)


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30
31


posts recentes

ESTA BALADA DE VERÃO

HISTÓRIA DE UMA NOITE DE ...

AS FESTAS POPULARES PORTU...

NÃO HÁ FESTAS POPULARES S...

FERNANDO DE BULHÕES - O ...

AQUELE MAR DO ANOITECER ....

QUEM TEM UMA MÃE TEM TUDO...

A MULTIFORMIDADE DO AMOR ...

O SOL AINDA BRILHA PARA T...

SETE SÃO OS MARES.... MAS...

arquivos

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds