Espaço comunicativo, de teor artístico-cultural, em que a expressão poética assume o papel de maior relevo. Não há aqui lugar a pessimismos fátuos, a frustrações e/ou falsas evidências... Prevalecerão o bom senso e o critério humanísticos!
Sábado, 11 de Março de 2006
NO FIM DA TEMPESTADE ... A BONANÇA.
porto.jpg

PORTO DE ABRIGO

Seu coração deixa de bater,
no horizonte nada lhe seduz!...
Nuvens cobrem Sol e Estrelas
ela sofre de cruz em cruz!...

Ciclo de poemas e melodias
nesta intensa e vasta solidão,
cada vaga cada sonho...
dá força a nova paixão.

Longe de ti ainda te verei
longe serás seu para sempre,
sem conhecer tempestade...
a exausta alma não mente.

Viagem percorrendo mundo
com seu peito ensanguentado,
período pacífico e produtivo...
seu olhar oculto azulado !

Anos meses dias sem fim...
em tuas margens quero repousar,
sem limites mar terra e céu!
meus e teus cantos joeirar...

Com vida a borbulhar Primavera,
desejo ardente de voltar,
seu grito de angústia escutava...
misturado com o verbo amar.

A minha paisagem és tu
enorme a sua amplidão...
insondável magnífico Ser!
Acredito. Abriga meu coração!


Conchita Machado
In A MINHA VIDA É UM POEMA


publicado por conchitamachado às 20:36
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30
31


posts recentes

ESTA BALADA DE VERÃO

HISTÓRIA DE UMA NOITE DE ...

AS FESTAS POPULARES PORTU...

NÃO HÁ FESTAS POPULARES S...

FERNANDO DE BULHÕES - O ...

AQUELE MAR DO ANOITECER ....

QUEM TEM UMA MÃE TEM TUDO...

A MULTIFORMIDADE DO AMOR ...

O SOL AINDA BRILHA PARA T...

SETE SÃO OS MARES.... MAS...

arquivos

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds