Espaço comunicativo, de teor artístico-cultural, em que a expressão poética assume o papel de maior relevo. Não há aqui lugar a pessimismos fátuos, a frustrações e/ou falsas evidências... Prevalecerão o bom senso e o critério humanísticos!
Quarta-feira, 15 de Novembro de 2006
HELENA BANDEIRA - UM LIVRO GERADO ! Parabéns !!!

O QUE FAÇO... O QUE FAREI SEM TI?...


Agora, meu amor que fiquei sem ti,
o que faço de mim?
o que farei comigo?
Se estou oca, vazia, agora que te perdi...
Tão sozinha assim,
não podendo estar contigo,
o que faço, o que farei sem ti?

O que farei
com o amor, com o carinho, com a ternura
que te dei?

O que farei
com a saudade e a paixão que em mim perdura,
o que farei?

Sinto-me, por vezes, esvaziada e oca,

e admito que já me devolveste tudo o que te dei,
por se tratar apenas de emoções terrenas
que, agora, já não podes nem deves guardar em ti...

Não sei se assim é, ou se estou ficando louca!

Sei que o meu coração está cheio, desde que te perdi...

Cheio de saudade e das sensações que guardei...
O que farei?

Talvez, dar graças a Deus pelo nosso encontro
e pelo previlégio do caminho que percorri contigo...

Só continuo sem opções sobre o que fazer comigo!...
O que farei?!...


Helena Bandeira
In  CORPO AUSENTE


publicado por conchitamachado às 20:04
link do post | comentar | favorito
|

27 comentários:
De Nylda a 16 de Novembro de 2006 às 16:19
Olá amiga linda...
Muito bonito este poema, gostei.
Vim deixar um sorriso para ti.
O Valor de um Sorriso não custa nada e rende muito...
Enriquece quem recebe, sem empobrecer quem dá...
Dura somente um instante, mas seus efeitos duram para sempre...
Ninguém é tão rico que dele não precise...
Ninguém é tão pobre que não possa dar a todos...
Leva a felicidade a todos e a toda parte...
É o símbolo da amizade, da boa vontade...
É o alento para os desanimados, repouso para os cansados,
raio de sol para os tristes, ressurreição para os desesperados...
Não se compra não se empresta...
Nenhuma moeda do mundo pode pagar o seu valor...
Não há ninguém no mundo que precise tanto de um sorriso,
como aquele que não sabe mais sorrir...
Bom fim de semana para ti!

Beijos e um Sorriso!


De Nadja Soll a 16 de Novembro de 2006 às 23:18
Conchita
É sempre um prazer ler os teus posts. Adorei este com texto da Helena!
Passei aqui para dizer que deixei uma flor para os meus amigos lá no meu blog. Tem uma para você. Obrigada por suas visitas.
Beijos


De Jofre Alves a 17 de Novembro de 2006 às 17:37
Passei para desejar óptimo fim-de-semana e apreciar esta interessante página, onde impera a qualidade e bom gosto.


De Tucha Santos a 18 de Novembro de 2006 às 17:05
Querida Conchita, minha filha dará à luz no próximo mês e eu estou de partida para Macau, local onde ela reside. Regressarei apenas em meados de Janeiro. Por esse motivo, quero já deixar meus votos de um bom e Santo Natal e desejar-lhe que o Novo Ano seja repleto de coisas boas. Um beijo carinhoso.


De Sindarin a 18 de Novembro de 2006 às 20:33
Olá amiga! Obrigada pela visita. Adorei o poema e deixo tb os meus parabéns à autora, escrever um livro como alguém disse um dia é um acto de coragem. Bjs bom domingo


De Cakau a 19 de Novembro de 2006 às 20:29
Querida Conhita, passei para te desejar uma boa semana :) Bonito o poema que partilhaste... Beijinho *


De Cakau a 19 de Novembro de 2006 às 20:30
Errata: "Querida Conchita" ;) *


De Secreta a 20 de Novembro de 2006 às 17:22
Lindo poema.
Passei por cá e deixo um beijito.


De soaresesilva a 21 de Novembro de 2006 às 19:26
Esees espaçps em branco, esses vazios quando se perde alguém, parece que nada pode preenchê-los. Um dia derepente, surgem novos interesses, e uma nova vida desabrocha.


De rubo medina a 25 de Novembro de 2006 às 04:23
Minha querida, em qualquer poema que o amor for decantado, ele fica sublime, inesquecível.
Obrigado pela visita ao meu blog.
Beijos.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30
31


posts recentes

ESTA BALADA DE VERÃO

HISTÓRIA DE UMA NOITE DE ...

AS FESTAS POPULARES PORTU...

NÃO HÁ FESTAS POPULARES S...

FERNANDO DE BULHÕES - O ...

AQUELE MAR DO ANOITECER ....

QUEM TEM UMA MÃE TEM TUDO...

A MULTIFORMIDADE DO AMOR ...

O SOL AINDA BRILHA PARA T...

SETE SÃO OS MARES.... MAS...

arquivos

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds