Espaço comunicativo, de teor artístico-cultural, em que a expressão poética assume o papel de maior relevo. Não há aqui lugar a pessimismos fátuos, a frustrações e/ou falsas evidências... Prevalecerão o bom senso e o critério humanísticos!
Sexta-feira, 3 de Novembro de 2006
"TU ÉS MEU GUIA E FAROL !"
AMOR DE SEDA


Como se fosse um sonho.
Em lençol
de cambraia.

Azul clarinho prateado.
Imenso mar!...
Perdia
a paisagem azul cinza.
Serena
vela
barco perdido!
Navegava
nas ondas amava...
É
uma mistura
jardim
maresia
junto de mim.
Quem era não sabia.
Caminho
perdeu
não
compreendeu
melancolia!
Claros tons de água.
Em lençol
de seda
tecia
sorriso.
Sua saudade
de
liberdade!
Era preciso fazer paraíso.

Nesta bonança
estrelas
cintilantes...
Farol de esperança!


Conchita Machado
In MINHA VIDA É UM POEMA


publicado por conchitamachado às 22:36
link do post | comentar | favorito
|

8 comentários:
De Martuxa a 4 de Novembro de 2006 às 15:29
Claro =D
Sorrisos e beijinhos


De Betty a 4 de Novembro de 2006 às 16:58
Querida Conchita

"Amores de seda" em lençol de espuma - suavizando a saudade - que o caminho não se perca - na procura do paraíso - entre estrelas cintilantes...

Lindo

Beijinhos
BomFsemana


De Ceci a 5 de Novembro de 2006 às 09:00
Conchita, um poema de reflexão sobre perdas, rico em detalhes. Bonita construção
"Em lençol
de seda
tecia
sorriso"
Doçura que acalenta a alma. Quisera eu conhecer sua terra, mas ainda não tenho um plano próximo. Quem sabe, nos conheceremos? Beijos, amiga.



De Daniel Aladiah a 5 de Novembro de 2006 às 12:58
Querida Conchita
Um farol também serve para afastar do perigo... :)
Um beijo
Daniel


De Jota Effe Esse a 5 de Novembro de 2006 às 22:08
Como se fosse um sonho. Em lençol de cambraia.
Gostsei do poema. Meus parabéns pela sensibilidade. Beijos.


De soaresesilva a 6 de Novembro de 2006 às 01:22
Ai os teus versos, lindos como sempre! Aproveito para agradecer a visita ao nosso blog e os parabens que lá deixaste.


De Marta Teixeira a 6 de Novembro de 2006 às 13:57
Por vezes, não nos refazemos da perda, mas é bom que a esperança permaneça.
Hoje o dia não está fácil, mas esta mensagem de esperança ficou gravada.
Obrigada. Gostei de estar aqui; posso voltar?
Beijos e abraços
Marta


De Friedrich a 6 de Novembro de 2006 às 23:31
Estou sempre endividado, ou é a casa por pagar, a net em atraso, o merceeiro a reclamar o que já comi e que até já mudou de nome, porque anda sempre de trombas... É os comentários respectivos sempre em atraso. Isto é só dívidas. Não há meio de me endireitar!

Gostei de te ler neste poema cheio de azul, embora se diga que é o verde que simboliza a esperança.

Um beijo meu amiga


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30
31


posts recentes

ESTA BALADA DE VERÃO

HISTÓRIA DE UMA NOITE DE ...

AS FESTAS POPULARES PORTU...

NÃO HÁ FESTAS POPULARES S...

FERNANDO DE BULHÕES - O ...

AQUELE MAR DO ANOITECER ....

QUEM TEM UMA MÃE TEM TUDO...

A MULTIFORMIDADE DO AMOR ...

O SOL AINDA BRILHA PARA T...

SETE SÃO OS MARES.... MAS...

arquivos

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds