Espaço comunicativo, de teor artístico-cultural, em que a expressão poética assume o papel de maior relevo. Não há aqui lugar a pessimismos fátuos, a frustrações e/ou falsas evidências... Prevalecerão o bom senso e o critério humanísticos!
Quarta-feira, 5 de Julho de 2006
A ÁRVORE NO SEU TODO É O PULMÃO DA HUMANIDADE !
     O SUPLÍCIO DA ÁRVORE

Homem,
Eu sou o calor do teu lar nas noites frias do inverno:
A sombra amiga, quando queima o sol de Verão.
Sou a estrutura da tua casa, as tábuas da tua mesa.
Sou a cama onde dormes, e a madeira com que fazes os teus navios.
Sou o cabo da tua enxada, e a porta das tuas cercas.
Sou a madeira do teu berço, e ainda do teu caixão.
Escuta a minha prece, sim?

Homem,
Deixa-me viver para temperar os climas e facultar o desabrochar das flores.
Deixa-me viver para impedir os tufões e travar as tempestades de areia.
Deixa-me viver para acalmar os ventos, as nuvens, e ajudar a chuva, que é o
veículo da vida do mundo.
Deixa-me viver para impedir as inundações catastróficas que matam.
Sou a fonte de todos os rios, sou a fonte dos riachos.
Sou a verdadeira riqueza da Nação, contribuo até para a prosperidade da mais
pequena vila.
Eu embelezo o teu País com a verdura da minha copa.

Homem!
Ouve a minha prece!
Não me destruas!

(texto antigo de um sábio indo-chinês)

Pesquisa de
Conchita Machado


publicado por conchitamachado às 12:43
link do post | comentar | favorito
|

12 comentários:
De sandraisabel a 5 de Julho de 2006 às 15:02
Vim agradecer teu comentário no meu post. És bem vinda! Já te linkei... espero que não te importes!
Quanto ao teu post, tenho gostado do que tenho lido! mas com o tempo vou lendo mais.
Obrigada
sandraisabel


De carla m. a 5 de Julho de 2006 às 21:19
Este texto está muito bem e actual.
Jokitas


De Maria Papoila a 5 de Julho de 2006 às 21:35
Olá Conchita:
Obrigada pela visita ao campo.
Belíssimo este texto à árvore.
Defendamos a floresta.
Beijo


De Alexandra a 6 de Julho de 2006 às 01:08
Olá Conchita,

obrigado por passares pelo meu espaço.

O teu texto é magnífico. Já tive que ver cortar àrvores...acredita que não é um espectáculo bonito de se ver!!!

beijo grande.


De Márcia(clarinha) a 6 de Julho de 2006 às 03:09
Que belo canto suplicante de uma árvore, triste!
Que o ser humano possa cuidar mais de seu pulmão, preservando-o.
Lindo dia querida,
beijossssssssssssssss


De Saramar a 6 de Julho de 2006 às 03:18
Querida Conchita, boa noite.
Este é um texto maravilhoso e, ao mesmo tempo, triste porque no remete a realidade atual em que o homem, cego pela ganância, mesmo sabendo que está enterrando o seu próprio futuro e de sua descendência, continua criminosamente matando as árvores.
Parabéns pelo post.

Beijos


De adryka a 6 de Julho de 2006 às 08:03
Olá amiga, o teu post é lindo...Mas infelizmente o homem quer encher a carteira de notas de qualquer forma nem que para isso destrua o que de tão importante temos para a vida no nosso lindo planeta. Beijos


De Nosso Mais Que Tudo a 6 de Julho de 2006 às 12:37
Obrigada pela visita... volte sempre k kiser...

Jinhos


De Carlos Costa a 6 de Julho de 2006 às 14:04
É terrível as atrocidades que temos cometido com as árvores, mais terrível ainda, é a maneira como nos tratamos a nós e ao planeta.

Oxalá retribuir a visita mais vezes.


De elmanofilo a 6 de Julho de 2006 às 17:52
Gostei muito deste espaço onde a Poesia impera.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30
31


posts recentes

ESTA BALADA DE VERÃO

HISTÓRIA DE UMA NOITE DE ...

AS FESTAS POPULARES PORTU...

NÃO HÁ FESTAS POPULARES S...

FERNANDO DE BULHÕES - O ...

AQUELE MAR DO ANOITECER ....

QUEM TEM UMA MÃE TEM TUDO...

A MULTIFORMIDADE DO AMOR ...

O SOL AINDA BRILHA PARA T...

SETE SÃO OS MARES.... MAS...

arquivos

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds