Espaço comunicativo, de teor artístico-cultural, em que a expressão poética assume o papel de maior relevo. Não há aqui lugar a pessimismos fátuos, a frustrações e/ou falsas evidências... Prevalecerão o bom senso e o critério humanísticos!
Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2006
A SAGA DE CADA UM NO MUNDO DOS HOMENS ...
sofrimento.jpg
O SOFRIMENTO HUMANO

O homem, no decorrer da sua vida, desde o nascimento até à morte, trilha de um modo ou de outro o caminho do sofrimento. Este é algo de essencial à própria natureza humana, é algo tão profundo como o mesmo homem. Como diz João Paulo ll, na -Salvifici Doloris -, "o sofrimento é um daqueles pontos em que o homem está, em certo sentido, destinado a suplantar-se a si mesmo, e é chamado de modo misterioso a fazê-lo". O sofrimento não é um castigo que o homem suporta, é um limite que é convidado constantemente a vencer.
O sofrimento humano não é apenas físico, pode ser e é quase sempre também moral. A amplidão do sofrimento moral e a multiplicidade das suas formas não são menores que as do sofrimento físico. A ciência e a arte médica e de enfermagem não se esgotam no tratamento do sofrimento físico, têm de olhar para o homem na sua globalidade, acompanhar a pessoa também na sua realidade anímica, no seu sofrimento psicológico e moral. Talvez por isso, cuidar do homem que sofre não é apenas curá-lo de uma doença, libertá-lo de um mal físico, mas é, sobretudo, salvá-lo na totalidade do seu ser.
A actividade dos que passam ao lado do sofrimento humano é uma actividade pluridimensional que supõe a profilaxia, ou prevenção da doença, terapia ou tratamento do doente, os cuidados paliativos ou alívio da dor, promoção da higiene e da saúde na sociedade e, até, o simples acompanhamento do homem em crise, o que constitui o tipo de actividade mais importante para o doente marcado pelo sofrimento moral.
A -Salvifici Doloris-, considerando a Sagrada Escritura como o grande livro do sofrimento humano, aponta casos concretos do sofrimento físico que, quer no Antigo, quer no Novo Testamento, constituem o motivo ou de súplica a Deus, ou da resposta de Deus ao seu amor pelo homem e pelo povo peregrino.
Porém, as situações de sofrimento moral têm na Bíblia um relevo muito maior: a tristeza, a solidão, o abandono, a desilusão, o desespero são formas de sofrimento psicológico que revelam uma fortíssima experiência do mal.
Mas, trazendo doentes a Jesus, Jesus curava-os a todos, refere-nos S. Mateus ainda no início do seu Evangelho ( Mt 4,22 ).

Pe. Victor Feytor Pinto


publicado por conchitamachado às 15:08
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De Anónimo a 27 de Fevereiro de 2006 às 18:58
Escolheste um texto belissimo e escrito por uma Homem que muito admiro. O texto encerra a verdade da verdadeira vida, mas que nem todos conseguem vencer. Para isso é preciso ter muita Fé!Voltarei,
Bjsjo
(http://ecosdotempo.blogs.sapo.pt)
(mailto:mjoaojara@sapo.pt)


De Anónimo a 27 de Fevereiro de 2006 às 14:17
Voltarei para ver os teus progressos, continua e presenteia-nos com imagens, fotos, poemas e textos, comentários e histórias,.. tudo o que possa transmitir o teu estado de alma do dia. Beijinhos.ciloca
(http://cidaliasantos.blogs.sapo.pt)
(mailto:cmos60@gmail.com)


De Anónimo a 26 de Fevereiro de 2006 às 00:54
Obrigado pela tua visita. Aproveitei e dei uma vista de olhos pelo teu cantinho, prometo que virei mais vezes a partir de agora.Aalvafaust
(http://alvfau.blogs.sapo.pt)
(mailto:alvafaust@sapo.pt)


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30
31


posts recentes

ESTA BALADA DE VERÃO

HISTÓRIA DE UMA NOITE DE ...

AS FESTAS POPULARES PORTU...

NÃO HÁ FESTAS POPULARES S...

FERNANDO DE BULHÕES - O ...

AQUELE MAR DO ANOITECER ....

QUEM TEM UMA MÃE TEM TUDO...

A MULTIFORMIDADE DO AMOR ...

O SOL AINDA BRILHA PARA T...

SETE SÃO OS MARES.... MAS...

arquivos

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds